Semana passada não teve resenha do episódio de Game of Thrones mas o 8º episódio dessa temporada merece que eu separe um tempinho só pra ele. Mesmo que seja, novamente, mais um daqueles apanhados de momentos de transição, alguns detalhes foram marcantes e eu gostaria de discutir com cuidado aqui com vocês.

** ESSE POST TEM SPOILERS DO EPISÓDIO 8 DA 6ª TEMPORADA DE GAME OF THRONES **

Vamos começar logo por ela que rendeu tantas teorias e especulações -as mais loucas e improváveis – que deixaram a cabeça dos fãs soltando fumaça de tanta ansiedade para descobrir o que realmente aconteceu:

Arya Stark

No sétimo episódio, Arya foi esfaqueada na barriga pela Criança Abandonada (ou Waif) após não cumprir com uma missão dada por Jaqen H’ghar (de envenenar uma atriz). A pequena Stark conseguiu, porém, fugir ensanguentada ao se jogar no rio e, depois, caminhar pelas ruas de Braavos. Muito se pensou sobre essa cena: alguns acharam que não era de fato a Arya (que era um Homem sem Rosto – embora seja sabido que para usar o rosto de alguém é necessário que este esteja morto) ou que ela tinha dupla personalidade e ambas eram a mesma pessoa. Nenhuma hipótese cogitada estava correta: que bom! Sinceramente, acho melhor a série seguir pelo caminho mais simples e sem erros do que se aventurar por uma trilha que pode resultar em explicações mal dadas e furos na narrativa.

Resumo: Arya levou as facadas, sim, e foi se refugiar justo com a atriz que ela se recusou a matar que, por sua vez, fez curativos em suas feridas, a alimentou e lhe deu leite de papoula (uma bebida analgésica que também ajuda a dormir). Waif aparece novamente, mata a atriz a sangue frio (“o preço foi pago”, diz) e começa uma corrida atrás de Arya, que foge pelas ruas de Braavos. Ok, sabemos que ela tomou Leite de Papoula, que ela é bem resistente e valente, mas não é bem estranho levar várias facadas no abdômen, sobreviver facilmente e ainda ter forças suficientes para correr com tanta velocidade? Ok.

Arya-Jaqen

Arya faz a garota segui-la até um local escuro em que deixou a sua espada, Agulha. Lá, na escuridão, ela foi capaz de derrotar Waif. Na série, aparentemente lutar no breu não faz parte do treinamento dos Homens sem Rosto e isso serviu de vantagem para que a Stark conseguisse vencer – já que ela passou um bom tempo cega. Depois, Arya retorna à Casa do Preto e do Branco, apresenta o rosto de Waif à Jaqen H’ghar e diz que não é Ninguém e sim Arya Stark, de Winterfell, e que vai voltar para casa. Agora como uma assassina e não mais uma criança indefesa. Acho que muitos esperaram esse momento, não? Curioso é o Jaqen deixar ela ir tão facilmente.

Cersei-Montanha

Em Porto Real as coisas não andam muito bem para Cersei Lannister. Desde que o Rei Tommen se aliou à Fé Militante, o Alto Pardal está conseguindo conduzir cada vez mais a política do reinado como bem deseja. Os pardais – entre eles Lancel Lannister –  vão à Fortaleza Vermelha chamar Cersei para se encontrar com o seu líder antes da data do seu julgamento e isso não agrada em nada a antiga Rainha que finalmente diz a emblemática frase “I choose violence” (“Eu escolho violência”) e o Montanha zumbi arranca a cabeça de um dos pardais que tenta se aproximar de Cersei.

É claro que, com isso, ficou evidente para a Fé – se já não estava antes – o quanto o Montanha é ameaçador para qualquer um que queira lutar contra ele. Resultado? Rei Tommen anunciou que foi extinto o Julgamento por Combate. Ou seja, ele acabou com as chances da própria mãe de explodir cabeças e vencer qualquer um através do maior guarda-costas de Westeros. Depois disso, parece que a Cersei está inclinada a soluções mais extremas (deu a entender que vai brincar com fogovivo ou estou enganada?).

sandor-clegane

Outra parte sangrenta – e empolgante – desse episódio foi com outro Clegane da série: o Cão de Caça. Depois de alguns membros desgarrados da Irmandade sem Bandeiras terem assassinado toda a comunidade com que o antigo soldado estava vivendo pacificamente, o Cão sai empunhando um machado para, literalmente, arrancar cabeças e tripas em nome de vingança. Eis que ele encontra a Irmandade sem Bandeiras original, aquela lá da terceira temporada, com Thoros de Myr e Beric Dondarrion. Sim, Dondarrion está vivão! Você já assistiu meu vídeo sobre a Lady Stoneheart? Eu apostaria agora que as chances de ela voltar são mínimas e, se ela aparecer, será estranho e em um contexto absurdo. Cão de Caça é espirituoso, divertidamente sarcástico: é muito bom tê-lo de volta!

brienne-bryden-tully

Em Correrrio, Jaime Lannister continua o cerco para invadir o castelo dos Tully e tomá-lo do Peixe Negro, que o mantém desde o Casamento Vermelho. Brienne chega lá para pedir ajuda ao tio de Sansa – que envie seus homens à batalha do Norte, mas ele se nega a abandonar o seu lar.

O desenvolvimento do Jaime na série vai de mal a pior, parece que voltamos à primeira temporada, com um personagem que só segue o que Cersei deseja sem sequer pensar no que faz. Aparentemente, toda a evolução da sua personalidade foi ignorada e a descoberta das traições da irmã também.

Jaime tem a brilhante ideia de ameaçar Edmure, o verdadeiro herdeiro de Correrrio, dizendo que assassinará o filho dele – concebido na sua noite de núpcias no Casamento Vermelho – caso ele não colabore com o seu plano. O Lorde Tully deveria entrar no seu castelo e ordenar que os portões fossem abertos para as tropas Lannisters e Freys, forçando a rendição, além de entregar o Peixe Negro aos inimigos. Assim é feito.

misandei

Em Meereen, o acordo de Tyrion com os mestres de escravos não deu muito certo e a cidade foi atacada por eles. Em hora oportuna, retorna Khaleesi, a Mãe dos Dragões: Daenerys Targaryen entra poderosa e entendemos que seus dothrak e Drogon darão conta do recado (nos próximos episódios).


Falando em próximos episódios, o 9 terá a tão esperada Batalha dos Bastardos. Está ansioso?

Não esquece de deixar o seu comentário! 🙂

Comentários

  1. Olá! Gostei de observar seu ponto de vista sobre o arco da Arya, mas admito que gostei do fã-service (rs). Concordo que o Cão é um ótimo personagem e também gostei da Irmandadee, só ficou faltando a Lady Stoneheart…

    • Pior que, mesmo com todas essas falas sobre a Cat, ficou complicado pra aparição da Lady Stoneheart né? Fico com medo de colocarem de uma forma terrível, nem sei se quero mais agora que vimos o Dondarrion.

  2. César Augusto Neves Responder

    E sua avaliação geral sobre o episódio? Gostou? Eu não. Pra mim foi o pior da temporada. Muito anticlímax. Esperava mais de todos os núcleos. A parte da Arya não faz sentido por tudo q vc falou e tb por causa das motivações da Waif. Não entendi o porquê de Riverrun. Não acrescentou nada à série. Só espero agora q no último episódio a Arya já esteja em Westeros matando o Walder Frey.

    • Definitivamente não achei pior do que o que assistir o que fizeram com Dorne, não mesmo. Achei morno, achei que nos ofereceram alguns furos, como das feridas da Arya, e de furos já estamos bem servidos em GoT (série). Entendo que muitos tenham detestado, mas gostei bem das cenas do Cão, de finalmente ter algum (início de) enfrentamento da Fé e de terem avançado o plot da Arya e fechado um ciclo da Daenerys (o retorno à Meereen). Riverrun realmente aconteceu e acho importante mostrar, horrível foi o retrocesso do Jaime, né? Sobre a Waif, acho que fica mais atrativo para o público da série que ela seja uma vilã com sentimentos e “raivinha”. Concordo? Não, mas aprendi a desapegar de várias coisas em adaptações quando entendi que linguagens diferentes demandam interpretações diferentes. 🙁

Escreva um Comentário